Feeds:
Posts
Comentários

Amigos fieis do Rivais do Rio,
como vocês já puderam perceber, o blog está sem atualizações desde o início de dezembro.

Infelizmente, no último ano, passamos por várias dificuldades para manter este espaço e não conseguimos levar para vocês tudo o que queríamos, como nossas promoções, por exemplo.

Por isso, decidimos paralisar as atividades por tempo indeterminado. O Rivais continuará no ar para qualquer consulta, mas não faremos novas postagens.

A equipe que ainda faz parte do blog está estudando formas de torná-lo viável novamente, para que esse projeto ao qual nos dedicamos tanto siga firme e forte.

Contamos com a compreensão de vocês. Obrigado por tudo!

Att,
Equipe Rivais do Rio.

Anualmente, publico aqui uma análise do elenco cruzmaltino (confira os textos de 2012, 2011 parte 1 e 2011 parte 2 e 2010 ), com quem serve ou não para seguir no clube, e quem seriam as sugestões interessantes de reforços, dentro das posições mais carentes. Sempre faço um pacote grande e a intenção é apresentar nomes que se enquadram dentro da realidade financeira do clube para o ano seguinte. Como é notório, em 2013 a grana seguirá bem curta pelos lados da Colina, então, quis buscar jogadores que estão deixando seus clubes de origem – seja dispensado ou em fim de contrato – ou atletas poderiam vir por empréstimo. Continuar Lendo »

Sassá! Este é o nome do garoto do Bota que já sabíamos que tinha potencial por acompanhar seu desempenho nas categorias de base, mas que agora, muito mais gente viu e passou a acreditar. O ataque do Bota pode ter solução e muito mais barata do que se imagina. O menino fez um gol relâmpago no clássico ontem e deu uma firmeza e consistência interessante ao ataque alvinegro, mas, mais uma vez, ficamos nos chatos empates em 2 a 2 qe sempre acontecem contra os mulambos.

Sassá comemora o gol marcado nos minutos iniciais do clássico.

Sassá comemora o gol marcado nos minutos iniciais do clássico.

Continuar Lendo »

Clássico contra o Flamengo sempre vale alguma coisa. Vale títulos, vale três pontos, vale turno de Estadual. E quando não vale nada disso, vale a vantagem na conversa na esquina, o motivo de zoação no fim de semana e uma simples, mas imensa alegria de se vencer o rival. Para hoje,a partir das 18h30, aparentemente, só haveria isso.

Porém, a possibilidade do São Paulo se sagrar Campeão da Sulamericana pode colocar o Botafogo já nas oitavas da Copa do Brasil. E para isso, temos que vencer o Flamengo. Continuar Lendo »

Vira-Vira

Em critério de classificação a partida de ontem não valia de nada para o Botafogo, mas Oswaldo e os jogadores se posicionavam como jogando ainda com o objetivo de garantir a quinta colocação e a melhor campanha desde 95. Porém, dentro de campo, o discurso não saiu das palavras para o gramado. Deixamos o eterno freguês quebrar um tabu, afinal, não perdíamos no Rio para o Galo desde 1999. 3 a 2 para eles e um resultado extremamente desanimador para até mesmo o mais fiel botafoguense.

Oswaldo ficou irritado e com razão em relação à postura da equipe, mas ele também é culpado disso.

Continuar Lendo »

Depois de perdermos todas as chances de conquistar uma vaga na Taça Libertadores da América, o Fogão entra em campo neste domingo, a partir das 17h, contra o Atlético – MG, no Engenhão, sem peso nas costas, sem motivo aparente para vencer a partida.

A única motivação que o time pode ter – e que mostra e mediocridade dos últimos 17 anos – é fazer a melhor campanha desde 1995.

Torcedores de outros times e do próprio Botafogo podem olhar isso e dizer “Nossa, Bruninho. Que coisa ridícula!” Eu diria, sim, é ridículo, mas é a única coisa que nos sobrou para motivar a equipe nesta penúltima rodada. Continuar Lendo »

Não era o que o torcedor queria, mas não dá para dizer que foi uma grande surpresa. Ilha do Retiro lotada e um Sport lutando com unhas e dentes contra o rebaixamento. Dava para vencer, tínhamos que ter vencido, mas acabou o sonho. 2 a 0 para o Leão, que segue feroz tentando fugir da degola. Para o Fogão? Resta perceber que o time teve uma boa evolução neste ano, ainda que tardia. Olhos e cabeça em 2013.

O espírito guerreiro fez com que a vitória do Sport pudesse ser chamada de justa

Continuar Lendo »